Amamentação causa perca de peso?

ame

44 QUILOS

Depois de um ano e dois meses amamentando, continuo perdendo peso…

Ontem o Fábio virou pra mim e disse que estou parecendo uma doente anoréxica. Com 44 kg, pele e osso, finalmente cheguei ao ponto de me preocupar. Pra completar, ontem na rua, encontrei um conhecido e ele nem me disse oi, veio direto e me perguntou “nossa o que está acontecendo com você, porque está tão magra?” Adoro pessoas sinceras!

Eu como bem, não como muito doce, nem muito feijão, nem muita carne, mas eu como. Estou tomando até umas vitaminas. Tenho sim muitos afazeres domésticos, mais um bebê pra cuidar, mais trabalho….

PRODUÇÃO DE LEITE MATERNO

Mas será que a amamentação me faz perder peso? Depois de uma consulta no “Whats up” com a mulherada, aparentemente só eu perco peso amamentando, mas através das minhas pesquisas encontrei que  a produção de leite consome cerca de 500 calorias a mais do nosso corpo.

Per Breastfeeding and Human Lactation (Riordan, 2004, p. 438), “The amount of energy needed by lactating mothers continues to be debated. The lactating mother need not maintain a markedly higher caloric intake than that maintained prior to pregnancy: in most cases, 400-500 calories in excess of that which is needed to maintain the mother’s body weight is sufficient.”

NECESSIDADE DE PARAR A AMAMENTAÇÃO

Enquanto o meu coração quer continuar a amamentar, meu corpo está pedindo para parar. Tenho que admitir que estou cansada e desnutrida e que está na hora de eu tomar uma providência porque eu não vou conseguir ingerir 500 calorias a mais na minha dieta. Porque parar de amamentar é tão fácil para algumas pessoas e tão difícil para outras, como para mim por exemplo? Está certo que o bebê vai chorar por três dias e três noites na melhor das hipóteses, mas nós duas estaremos livres depois desse período. Será alguma necessidade que eu tenho de ficar tão colada assim na minha filha? Será alguma carência afetiva? Humm pode ser… Mas também pode ser porque eu sei que o leite materno é o melhor para o bebê. Maya nunca tem febre, nem fica muito gripara, no máximo um nariz entupido.

NA SUÉCIA

Estive lendo esse blog sueco entilulado Não amamentar, o melhor que eu fiz! e primeiro me veio muita raiva, depois um pouco de inveja.

Ao ler o título meu queixo foi ao chão. Meu deus como uma mãe escreve uma coisa dessas, mas continuando a leitura e pesando todos os benef+icios que ela conta, me veio um pouco de inveja da liberdade daquela mulher: divido as tarefas igualmente com o pai. Um dia é a mãe que coloca o bebê pra dormir, o outro dia é o pai. Não teve todo aquele problema inicial para se adaptar à amamentação. No primeiro mês após o parto já estava se sentindo bem melhor, com muito mais energiado que no pós parto parto do primeiro filho (onde ela tinha amamentado por 6 meses). Tendo mais energia, consegue brincar muito mais com o filho. Ela também fala que nunca deu leite artificial quente. Sempre temperatura ambiente ou mesmo gelado, assim ela também não tinha o trabalho de esquentar mamadeira, se tivesse no carro ou na rua. Coitado desse bebê, pensei eu. Mas segundo ela o bebê é muito feliz, alegre e não tem problemas de comportamento ou de carência afetiva.

INCONCLUSÃO

Hummm…. as mulheres suecas muito à frente do meu tempo! Por que justo eu tenho tanta dificuldade em me desligar da amamentação? E vamos ser claras aqui, tem que partir de mim, não da Maya. É uma decisão minha. Bom, depois de um mês que eu parar de amamentar volto aqui para contar se era mesmo a amamentação que estava sugando minhas calorias.

Leave a Comment.


− 4 = 2