Attachment Parenting ou criação com apego

maya-boris

Imagine que você esteja vivendo em uma ilha deserta, em uma cabana simples, isolada do mundo, sem internet nem telefone e sem ninguém para te dar uma opinião. Como você iria criar seu filho ou filha?

Você provavelmente agiria totalmente pelo instinto!

Basicamente isso é criação com apego: seguir o instinto materno!

Você deixaria seu filho dormir do outro lado da cabana ou traria ele para sua cama bem perto de você? Você esperaria para dar mamada de 3 em 3 horas ou daria o peito sempre que o bebê solicitasse? Enfiaria um plástico na boca dele para ele parar de chorar ou daria o peito?

Provavelmente você criaria o seu bebê da mesma forma que as mães mamiferas das outras espécies fazem: bebê coladinho na mamãe o tempo todo, sempre protegido e seguro, leitinho a hora que quiser e muito contato e brincadeiras.

Ah mas não dá, eu trabalho, tenho que arrumar a casa, lavar roupa, etc. Enfim, priorize o seu tempo! A casa não precisa ficar brilhando o tempo todo. E se tiver que trabalhar paciência, você ainda tem a noite toda e os fins de semana para ficar bem apegada ao seu filho!

Se quer um conselho, desconfie dos conselhos que tenham como objetivo separar a mãe do filho, tais como:
- vai acostumar mal carregando esse menino no colo o tempo todo.
- já está na hora dessa criança dormir sozinha no próprio quarto.
- leite materno não tem valor nutricional depois dos 6 meses.

Desconfie mais ainda dos conselhos para o bebê “aprender” o que é instintivo:
- o bebê tem que aprender a dormir sozinho
- o bebê tem que aprender a comer
- o bebê tem que aprender a fazer xixi e cocô no peninquinho

Uma coisa você pode ter certeza, seu filho, quer você ensine ou não, vai fazer xixi e cocô no vaso sanitário, vai comer e dormir sozinho. Ninguém conhece nenhum adulto que não saiba fazer essas coisas, a não ser que tenha alguma doença ou sindrome obviamente. Desencane de ensinar essas coisas.

Não existe nenhum artigo científco que prove que colo demais faz mal, ou que dormir com os pais afeta a sexualidade ou que seu filho vira gay se ele mamar no peito até 4 anos. Mas existe sim artigos científicos que associam a depressão, síndrome do pânico, agressividade e outros distúrbios mentais com a falta de contato físico na infância, especialmente durante os 3 primeiros anos de vida.

Existem sim artigos científicos que associam o stress infantil a atrasos no desenvolvimento. Bebês que não ganham o colo que desejam ou que acordam sozinhos a noite num quarto escuro por exemplo possuem níveis de cortisol (hormônio do stress) muito mais elevado do que bebês que dormem com os pais ou que tem suas necessidades atendidas imediatamente.

Eu não sou especialista em bebês, toda minha experiência vem do relacionamento de um ano com minha filha Maya. Que graças à sua própria personalidade, combinada ao nosso estilo de criação com apego, tem se desenvolvido de maneira bem rápida e saudável :-)

Fonte:
Besame mucho

1 Comentário

  1. Olá! :) Aqui em casa não entramos num acordo em relação a isso. Meu marido começou a interferir na questão colo por acreditar que isso prejudica o desenvolvimento da nossa bebê. Minha filha tem sete meses, é muito saudável, esperta e já brinca sozinha sentadinha, fica no carrinho quando estou ocupada, começou a engatinhar, etc. Mas ele acha desnecessário eu pegá-la no colo pra fazê-la dormir. Certo ou errado, sei apenas que não consigo deixá-la sozinha chorando desesperadamente. Ele é muito atencioso e ama a bebê, porém nessas horas nossas culturas se chocam (ele é dinamarquês) e é cansativo ficar nesse cabo-de-guerra.

    Reply
    • Hummm, difícil isso, realmente aqui em casa partilhamos das mesmas opiniões em relação à educação da nossa filha. Acho que o melhor é conversar, mostrar artigos, informar com embasamento científico o porquê de suas escolhas. Boa sorte!

      Reply

Leave a Comment.


7 − = 4