Morar no Brasil sim ou não?

passaporte

Um outro dia me deparei com esse post http://tudosobreminhamae.com/maes-fora-do-brasil/2015/5/21/a-tristeza-que-d-sentir-alvio-em-no-morar-no-brasil que alguém compartilhou no facebook.

Pelo que eu entendi a autora é uma moça carioca morando na Alemanha há 10 anos foi pra lá com um namorado, mas que nunca virou a cara para o Brasil e vinda de uma família classe média, sempre adorou o Rio. Tinha uma certa nolstalgia de voltar a viver lá, mas aparentemente depois de um assassinato de um cara na lagoa ela desistiu.

Bom, eu vivo na Suécia há cerca de 10 anos e em 2005 eu já não tinha esperanças. Ganhava 4,20 reais a hora/aula e entre 50 e 100 reais para dançar num restaurante das 9 da noite às 1 da manhã. Eu costumava pegar o ônibus 131 no ponto na frente do meu prédio e depois de esperar por mais de 20 minutos, passavam dois ônibus que não paravam. Quando resolvia ir de carro, tinha que aturar desaforo de flanelinhas (bandidos disfarçados), onde eu tinha que pagar para proteger o carro deles mesmos. Enfim, naquela época infelizmente, já existia violência, especialmente no Rio de Janeiro, é só pesquisar no google. E agora um assassinato na lagoa é motivo para as pessoas não quererem mais voltar ao Brasil?

Hummm… O Brasil está passando por mudanças. Está acontecendo um certo êxodo para a Europa, talvez o maior de todos os tempos, e as pessoas acham que é a política do PT, que é isso ou aquilo. Mas não é. Nós estamos fugindo de nós mesmos. Da lambança e confusão que é o Brasil. Da falta de seriedade em todos os cantos e da corrupção em todos os setores, não só na política.

Mas eu ando lendo muita coisa que vai despertando a esperança. Os brasileiros estão amadurecendo. A classe média ainda está com medo de ter que limpar o próprio banheiro e os médicos ainda estão com medo de ter que parar de fazer cesárea antes do natal, o salário ainda é baixo, mas a sociedade está mudando. Mudanças não acontecem do dia para a noite.

Não quero que Maya cresça aqui dentro da bolha, sem saber o que é a vida real, sem saber o que é ralação de verdade. Sem saber que tem muita gente que trabalha de dia para pagar os estudos da noite. Mas acho sim que ela tem sorte de ter nascido aqui e mais sorte ainda de ter a possibilidade de ver dois “mundos” tão diferentes.

Tenho muita saudade da minha família, dos amigos, da água de côco e do caldo de cana. Da informalidade. Se um dia eu volto ainda é difícil saber. Mas quem sabe eu não desenvolva projetos no Brasil? Montar um ONG para ensinar crianças a programamar? a dançar? adotar uma criança? Quem sabe?

Vida após o parto

Gaia_Healing_Earth_by_SeanSean07

Dentro do útero da mãe havia dois bebês. Um perguntou para o outro: “Você acredita em vida após o parto?” O outro respondeu, “Claro que sim. Deve existir alguma coisa após o parto. Talvez nós estamos aqui para nos prepararmos para o que vem depois.”

“Você é maluco” disse o primeiro. “Não existe vida após o parto. Que tipo de vida poderia ser?”

O segundo disse, “Hum, não sei, mas deve ter mais luz do que aqui. Talvez nós pudéssemos andar com nossas pernas e comer com a nossa boca. Talvez existam outros sentidos que não podemos compreender agora.”

O primeiro respondeu, “Isso é um absurdo. Andar é impossível. E comer com a nossa própria boca? Ridículo. O cordão umbilical nos dá toda a nutrição e oxigênio que precisamos. Mas o cordão é curto. Vida após o parto deve ser obviamente excluída.”

O segundo insistiu, “Hum, acho que existe alguma coisa, talvez diferente daqui de dentro. Talvez não precisamos mais fisicamente desse cordão.”

O primeiro respondeu, “Que viagem sua! E mais, se existe vida após o parto, então porque ninguém nunca veio de lá? Parto é o final da vida, e no pós-parto não existe nada além de escuridão e silêncio. Não nos levará a lugar nenhum.”

“Bom, eu não sei,” dise o segundo, “mas a gente com certeza encontrará nossa Mãe e ela cuidará da gente.”

O primeiro respondeu “Mãe”? Você realmente acredita em Mãe? Só rindo mesmo! Se Mãe existe então onde ela está agora?”

O segundo disse, “Ela é tudo que está a nossa volta. Nós estamos cercados por ela. Nós somos ela. É dentro dela que a gente vive. Sem ela esse mundo não poderia existir.”

O primeiro disse: “Hum, eu não a vejo, para mim ela obviamente não existe.”

O segundo então respondeu, “Às vezes, quando você está em silêncio e você tentar verdadeiramente escutar, você consegue perceber a presença Dela, e ouvir Sua amável voz nos chamando lá de cima.”

Útmutató a Léleknek
Tradução: Michelle

A teoria de tudo

cegonha

Semana 40+4: Não posso beber, nem viajar, então que tal um cineminha?

Quando assisti ao trailer do filme “A teoria de tudo” com a premiere 30 de janeiro nos cinemas em Kalmar, logo pensei: “é vou ter que esperar sair em DVD”, mas por incrível que pareça ainda estou grávida, então vou lá hoje “cry my ass out”! Sabe lá Deus quando vou poder ir ao cinema novamente.

Apesar dessas últimas 3 semanas terem me servido como uma forma de transição entre meu trabalho e a maternidade, onde aquela energia frenética de horários e responsabilidades foi transformada numa energia mais familiar, caseira e em contato com a natureza, hoje eu acordei com a cabeça no futuro: qual será o foco esse ano? Vai demorar muito para a gente viajar? Quando eu vou poder me exercitar e voltar a competir? Vou conseguir finalmente fazer meu curso de instrutora de yoga na Ásia? Melhor ainda, vou conseguir fazer isso tudo, pendurando meu filhote no sling e indo à luta?

Mas eu tinha que aceitar que ainda estou sem nenhuma contração, nem tampão, nem sinal de parto! Por que essa demora? Se eu estivesse vivendo no Brasil já estariam querendo tirar meu bebê à força. Sou grata, mais uma vez por estar aqui e ter a oportunidade de ir deixando as coisas correrem como manda a mãe natureza.

Eu sei que vivi as últimas 3 semanas sem planejar nada. Apenas estudando e me preparando para o parto, mas hoje tive uma crise de ansiedade! Afinal eu sou humana!

Depois que voltei ao normal, me lembrei que primeiro, antes de qualquer plano, quero conhecer quem será esse professor que vai me acompanhar nessa vida. E eu disse isso mesmo: PROFESSOR! Quem acha que filhos são objetos de posse e ostentação, se engana redondamente. Os filhos são nossos professores! Tem que encarar dessa forma, não tem jeito. E meu filhote já está me ensinando: viver o presente, o dia após dia, pois tudo tem seu tempo e não adianta esperniar. Não adianta fazer planos, nem berrar!

Mensagem para você

via-lactea

QUEM É VOCÊ?
Filho ou filha, você está na minha barriga agora, 38 semanas. Não sei ainda quem você é. Eu apenas sinto. Sinto umas mexidas que eu adoro, uns pezinhos, uns soluços. Sinto também que você é um menino, mas se for uma menina a gente vai rir desse post depois. Eu costumo errar de vez em quando.

SEU NOME
Se você for uma menina se chamará Maya (por inspiração da Maya Gabeira, Fábio e eu somos fãs dela porque ela é bonita, corajosa e calma) se você for um menino se chamará Ian, porque um dia colocamos no Facebook que você iria chegar em Jan-15 e o povo entendeu Ian-2015 ou seja, acabamos que ficamos inspirados com a idéia do povo. Antes disso diversos nomes vieram à tona: Theo, Noah, Dorian, Benjamin mas Fábio e eu só entramos no acordo de Ian. Enfim, acho que Ian ou Maya combina tanto no Brasil quanto na Suécia.

MEU ANIVERSÁRIO
Filhote, completei 36 anos ontem e você é sem sombra de dúvida meu maior presente. Pensei que você chegaria ontem, não que eu estivesse sentindo algo, mas porque desde o início da gravidez eu falava para todos que você chegaria no meu aniversário. Mas acho que não sou eu quem decide isso, não é mesmo?

SUA HISTÓRIA, ANTES DE VOCÊ VIR
Enfim, quero muito deixar umas coisas aqui para você ler quem sabe daqui uns 15 anos!

Eu nunca pensei que fosse ter filhos nessa vida, todos da nossa família já tinham desistido. Sempre tive dificuldade em me imaginar com um bebê. Para ser sincera, a última vez que eu estive junto com um bebê acho que foi quando eu mesma era um. Sempre fui um pouco pessimista quanto ao futuro da humanidade e sempre achei que eu iria adotar algum dia caso eu sentisse a necessidade de ter uma família com filhos. Minha vida é boa e bem completa e a do Fábio também.

Enfim, em junho de 2011 eu tive a primeira visão sua quando estava no Peru, na minha última cerimônia com o xamã Antônio. Enquanto minhas intenções para aquela cerimônia era o meu futuro e isso eu me preocupava mais com minha carreira, nunca imaginei que eu veria um bebê na minha vida. Três anos depois em mais três cerimônias, dessa vez na Holanda (em abril de 2014), depois de dois anos bem complicados, lá estava o ciclo da vida batendo na minha porta novamente. Dessa vez eu não te vi. Dessa vez eu tive que me enfrentar, ir ao fundo da minha alma, revirar meus medos, remover minha raiva, tristeza e perdoar a mim e aos outros. Uma semana depois dessa limpeza, em maio de 2014 você estava aqui dentro e o foco da minha vida começou a mudar.

SUA HISTÓRIA DEPOIS QUE VOCÊ CHEGOU
Eu tenho feio o melhor que eu posso, comendo bem, descansando, me movimentando e tudo que eu mais peço nesse mundo é que você seja uma pessoa saudável e feliz. E todos esses meses tem sido maravilhosos. Meu corpo mudou totalmente e eu comecei a ler coisas que nunca tinha imaginado que eu leria. Estamos agora na reta final! Logo, logo, você estará chegando!

O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI
Esse mundo é muito diferente de onde você estava antes de vir pra cá. Um dia você vai se perguntar o que está fazendo aqui e confie em mim, vir pra cá é uma chance enorme e uma oportunidade de crescimento. Mesmo que algumas vezes parecerá uma tortura. Outras vezes você vai amar tanto esse lugar aqui, que você vai querer viver para sempre. Mas lembre-se aqui nesse mundo a gente tem data de entrada e data de saída. Igual a visto para os EUA, só que a gente nunca sabe ao certo qual é a nossa data exata.

COMO É ESSE MUNDO
Esse é o mundo da dualidade: dia e noite, claro e escuro, rico e pobre, preto e branco, bom e mau, quente e frio, certo e errado. Nós como espécie humana esquecemos a totalidade das coisas e entendemos tudo de maneira fragmentada, sempre partindo do nosso próprio “umbigo” que serve como referencia para julgar e interpretar o mundo à nossa volta. Além disso a gente é o tempo inteiro influenciado pelos outros, pela internet, pela TV, pelos amigos, pela família. Daí temos que regularmente tentar voltar à totalidade através de meditação ou outra prática espiritual, para não esquecer qual é o real sentido de estar aqui e para não perder a nossa essência.

FOCO!
De uma certa forma todas as sociedades focam mais nos problemas do que nas coisas boas. Não faça isso! “Energy flows where attention goes”. Preste atenção nas coisas boas da vida filhote. Sempre!

OS ÃO E OS AR
Nesse mundo existem os ÃO e os AR.
Os AR combatem os ÃO!

Esses ÃO vão querer acabar com a sua saúde, seu bem estar e sua paz de espírito:
Competição
Encheção
Pentelhação
Roubação (essa palavra eu inventei, mas espero que vc entenda português o suficiente para compreender o trocadilho)
Traição
Preocupação
Distorção
Enganação

E por aí vai, mas a única forma de você continuar vivendo bem e com saúde é usando os AR:
Respirar
Perdoar
Pensar
Repensar
Ponderar
Amar
Simpatizar
Comemorar
Abraçar
Beijar
Surfar
Esquiar
Namorar
Viajar
Estudar
Trabalhar
Se esforçar
Meditar
Escutar

Os AR sempre vencem os ÃO, ok?

MUDANCAS GLOBAIS
De resto, vivemos um momento de transição no planeta. Estamos sugando tudo, todos os minerais, toda a comida, a água, as florestas e ninguém sabe ao certo o que pode acontecer. Os últimos anos tem sido bem quentes. Aqui na Suécia não é tão ruim, mas quem mora no Brasil está sofrendo bastante agora com o calor e a falta de água. Aqui em Kalmar, estamos com temperaturas positivas, a temperatura hoje variou entre 3,5 – 4.0 graus Celcius e praticamente não nevou durante esse inverno.

Infelizmente filhote, não sabemos como será o clima daqui a 20 ou 30 anos, espero que as coisas tenham melhorado do ponto de vista ambiental e social e que os problemas que temos hoje sejam coisas do passado da época da sua mãe.

COISAS BOAS
De uma maneira geral estamos melhores hoje do que há 50 anos, muitas descobertas, muita coisa interessante nas artes, na música, muitas pessoas fazem coisas incríveis. Temos a internet e podemos falar com o mundo todo instantaneamente. Curas para diversas doenças e tantas outras coisas legais.

TE ESPERO!
Bom, enquanto você não vem, estou aqui curtindo minhas férias com você na minha barriga, Boris e Astro preguiçosos aqui do lado! Filhote, que você tenha uma vida boa, repleta de realizações, descobertas e crescimento. Estou aqui para o que der e vier e para o que você precisar sempre. Confie em mim, ok?

FALE PORTUGUÊS
Lembre-se sua família toda está no Brasil, por isso leia e treine sempre a língua portuguesa tá bom?

Se cuida!
Te AMOOOO
Beijos

Carta para o meu filhote ou filhota que está pra chegar, escrita em 15-01-15