Massagem perineal – como fazer?

Durante as minhas leituras descobri a massagem perineal na metade da semana 36. Essa massagem é indicada a partir da semana 34 para evitar laceraçãoes na vagina durante o parto.

É muito incômodo, porque nós mulheres, diferentemente dos homens, não somos acostumadas a ficar mexendo “lá embaixo” todo dia. Então para mim foi um pouco torturante, especialmente as 3 primeiras vezes. Costumo fazer logo após o último banho antes de dormir, onde lavo a vgina com um sabonete vaginal e uso o mesmo óleo de amêndoa que usei durante a gravidez toda para evitar estrias.

Sigo as intruções desses 3 vídeos.

Boa sorte!

Grávida na academia

crossfit-mom-1

Eu sei que estou insistindo nesse assunto de atividade física na gravidez, mas depois das primeiras 10 semanas os exercícios têm mudado a minha qualidade de vida e me dado um outro ânimo.

E ainda a quantidade de mulheres que ficam obesas depois de terem filhos é muito grande. Quanto mais vc treinar durante a gravidez, mais rápido o seu corpo vai voltar ao normal depois do parto. Além do mais, a prática de exercícios físicos ajuda a previnir problemas como diabetes gestacional, pressão alta, ansiedade e depressão e a diminuir quantidade de gordura no bebê.

O mais engraçado que aconteceu essa semana foi que eu estava conversando com minha mãe e minha irmã pelo Skype e eu tinha acabado de chegar da academia e elas perguntaram onde eu estava e eu disse: ‘-na academia’. Elas retrucaram: ‘- fazendo o que Michelle?’ e eu respondi: ‘-ué, body pump’. Elas levaram um susto, minha irmã começou com a palestra, menina porque não faz yoga, hidroginástica ou pilates. Porque vc não sossega um pouco pelo menos na gravidez?

Eu e Fábio rimos. Porque aqui na Suécia não é incomum vermos grávidas na academia treinando musculação, body pump ou spinning ou até mesmo correndo. Inclusive é uma das primeiras recomendações da minha parteira: pratique exercícios!

Há alguns anos existia um mito dizendo que mulher grávida não podia levantar peso, não podia fazer abdominal etc. Enfim caso seja uma gravidez normal, sem problemas e a gestante já praticava exercícios antes, não existe razão alguma para diminuir os treinos. O mais importante é ficar atenta aos sinais do corpo e nunca passar dos limites.

Bom, eu pesquisei praticamente tudo sobre os exercícios físicos e gravidez. Essas são as dicas principais:

- segurança e bem estar sempre. Não ultrapasse seus limites nem force demais. Qualquer sinal de que esteja passando mal páre imediatamente!

- não fique ofegante e sem ar. Tente falar uma frase curta enquanto vc treina. Esse é o melhor termômetro para saber se a gente está no ritmo certo.

- Não deite de costas 100% na horizontal depois dos 4 meses de gestação. Procure um ângulo um pouco inclinado, com a cabeça e o peito levemente acima do abdomen, especialmente durante abdominais e exercicios de peito. Pois o peso do bebê pode pressionar uma veia que fica próxima a parte lombar da coluna e fazer com sua pressão caia.

- se você não praticava exercícios antes da gravidez, comece com yoga, pilates, hidroginástica ou musculação com aparelhos com bem pouco peso.

- não é necessário perguntar ao médico se você pode ou não fazer exercício. Se você tiver algum problema durante a gravidez ele provavelmente vai contra indicar exercícios físicos. Ou como eu disse antes, se você sentir qualquer mal star interrmpa a atividade.

Fortalecer o assoalho pélvico

kegel

Uma grande quantidade de mulheres sofrem de incontinência urinária durante os últimos meses de gravidez e após a gravidez. Uma das formas de previnir esse problema é através de exercícios para fortalecer o assoalho pélvico.

Eu selecionei alguns exercícios do youtube e acredito que fazendo todo dia um pouquinho vai ajudar a deixar os músculos ao redor da vagina e do ânus mais preparados para segurar os órgãos internos.

Pré-natal na Suécia

barnmoska

O pré-natal padrão da Suécia é feito por uma enfermeira obstretra, também conhecida como parteira. Caso alguma coisa esteja errada ou a mãe tenha algum problema de saúde então ela será encaminhada ao médico. Todos os atendimentos são gratuitos.

SEMANA DA GESTAÇÃO: Descrição da consulta

semana 6-10: Primeira visita – Questionário sobre a saúde da mãe, informações sobre alimentação e drogas. A grávida recebe um livro sobre gestação, parto e cuidados com o recém nascido e alguns panfletos com sugestão de menus para café, almoço e janta.

semana 10-12: Inscrição no sistema – Aqui a gestante é oficialmente registrada e inicia-se os exames como de sangue e urina, pressão sanguínea e peso.

semana 11-13+6: Ultrassom para casais que queiram fazer o KUB-test (conhecido como Translucência Nucal no Brasil) – exame opcional.

semana 17-19: Ultrassom para casais que queiram ver o desenvolvimento do bebê (Opcional). Lembrando que a definição do sexo não é incluída nesse exame. Quem quer saber o sexo provavelmente deve fazer alguma consulta particular. Pelo menos isso é o que diz na nossa informação. Se tiver bem a mostra e o casal quiser saber talvez eles falem.

semana 25: Terceira visita à enfermeira – Exames como tirar a pressão, ouvir o coração do bebê, medição da circunferência da barriga e exame de sangue.

semana 29: Quarta visita – Pressão, ouvir o coração do bebê, medição da circunferência da barriga e exame de sangue e urina.

semana 32: Quinta visita – Pressão, ouvir o coração do bebê, medição da circunferência da barriga, exame de sangue e medição do peso da grávida.

semana 35: Sexta visita – Pressão, ouvir o coração do bebê, medição da circunferência da barriga, exame de sangue e posição do bebê.

semana 37: Sétima visita – Pressão, ouvir o coração do bebê, medição da circunferência da barriga, posição do bebê e peso da grávida.

semana 39: Oitava visita – Pressão, ouvir o coração do bebê, medição da circunferência da barriga e posição do bebê.

semana 41: Nona visita – Pressão, ouvir o coração do bebê, medição da circunferência da barriga e posição do bebê.

semana 42: Décima visita - Visita à enfermeira ou ao médico

8-12 semanas depois do parto
: Pressão sanguínea, peso e exame de sangue.

O processo é bem diferente do Brasil, especialmente porque no Brasil os médicos contam a gravidez como 38 semanas e aqui são 40 semanas, podendo se extender até a 42a. Dificilmente um bebê nasce naturalmente à exatamente 38a semana. E eles acreditam que no primeiro filho ainda demore mais do que 40 semanas.