A vida de mãe – o que mudou?

Screen Shot 2015-02-09 at 22.47.39

Há 7 meses estava eu aqui mesmo, escrevendo sobre parto, tirando selfies da barriga, de saco cheio de esperar essa pessoinha que eu não tinha a menor idéia de quem seria. Até que para minha surpresa ela veio: “Maya, a menina que ilumina toda vez que a gente vê, ainda tenho muito que aprender com você!

O que mudou desde que ela chegou? E a resposta é: TUDO!

Apesar de continuar fazendo as mesmas coisas que antes, trabalhar, dançar, arrumar casa, fazer comida, passear etc, mesmo assim tudo mudou! O foco da minha vida mudou. Ter uma pessoinha 100% dependente da gente nos ensina muita coisa, principalmente a priorizar nosso tempo.

Ter um filho(a) sem sombra de dúvida desperta o melhor em nós. Compaixão, amor ao próximo e a desenvolver capacidade de se colocar no lugar do outro. Pelo menos tem sido assim comigo.

Não vou negar que é muito cansativo também, ficar num estado de alerta constantemente para o bem estar do bebê dá um cansaço fora do comum, provavelmente nunca estive tão cansada na minha vida como agora. A beleza feminina também diminui, corpo flácido, não dá pra usar um brinco comprido, um colarzão, nem mesmo anéis, nem deixar a unha crescer, e quando a gente consegue fazer uma depilação comemora de felicidade! Mas é esse o preço que se paga para viver o amor sublime da maternidade!

Mudança de mentalidade

De vez em quando cada um de nós tem que superar seus demônios pessoais, seja ele a solidão, uma burrada feita na vida, a perda de um grande amor, de um ente querido, uma traição, a falta de dinheiro ou um problema de saúde, uma depressão ou sei lá o quê. É claro que seria muito bom se houvesse uma pílula para se sentir feliz, confiante, bem disposto, mas essa pílula mágica não existe, então muitas vezes temos que ter muito controle emocional e determinação para não desanimar de nossos objetivos.

O vídeo a seguir (e alguns outros) costuma me ajudar a focar minha cabeça, a me fazer refletir e acreditar em mim mesma, por isso resolvi traduzír e compartilhar aqui, quem não precisa de uma motivação de vez em quando?

Não existe nada tão poderoso quanto a mudança de consciência. Você pode mudar o seu cabelo, a sua vestimenta, seu endereço, seu esposo, sua residência, mas se você não muda sua mente, a mesma experiência será perpetuada porque tudo foi mudado externamente, mas internamente continua do mesmo jeito.

Se você quer alguma coisa da vida,se você quer mudar algo em você ou adquirir alguma coisa material ou se você deseja atingir algum objetivo, mudando suas atitudes, superando hábitos negativos. É desafiador e é muito difícil!

A maioria das pessoas vive uma vida inteira sem descobrir quais são seus talentos. A maioria das pessoas nunca desenvolvem seus talentos.

A única coisa que vai fazer você feliz nesse ano ou em outro, meu amigo, é dar o passo adiante, é elevar a sua média e descobrir o que você é capaz. É sentir aquela incrível força que te ajuda a ir para frente, superando tudo aquilo que fica bloqueando o seu progresso, para chegar do outro lado, do lado que você quer chegar ainda mais confiante de quem você realmente é. É esse o grande jogo da vida.

Quando você enfrenta os seus medos e continua se esforçando a seguir em frente, alguma coisa acontece PARA você.

Se você observar alguém muito bem sucedido e pensa: Uau, esse cara/ essa mulher é demais, é um gênio/uma gênia. Então você tem que entender o que está por trás de tudo: as pessoas são recompensadas em público por aquilo que eles praticam anos e anos em privacidade.

Se você não tiver coragem para desenvolver o que você foi feito para ser e você sai por aí perdendo tempo tentando convencer os outros ou tentando conseguir a aprovação dos outros, você vai perder seus nervos e as pessoas vão tentar te convencer que o que você faz não tem o menor valor e consequentemente você vai desistir do seu sonho.

Quanto tempo você ainda tem?

Ninguém sabe ainda quanto tempo resta para cada um de nós e a maioria de nós não usa as forças do universo que nos foram dadas. Páre de perder seu tempo valioso. Se você quer alguma coisa, você tem que ser implacável. Você tem que aprender como se tornar criativo, ter jogo de cintura e resiliência.

Desenvolva O PODER DE SE CONTROLAR e continuar seguindo em frente apesar das ADVERSIDADES.

O PODER DE SUPORTAR É A QUALIDADE DOS VENCEDORES.

A vontade, a habilidade de enfrentar derrota atrás de derrota sem desistir, é a qualidade dos vencedores.

O que esse poder é, eu não sei. Tudo que eu sei é que esse poder existe e que esse poder se torna disponível somente quando o homem ou a mulher está naquele estado de consciência quando ele ou ela sabe exatamente o que quer e está totalmente determinado a não desistir até conseguir. Essa grandeza está dentro de nós.

E você ainda tem que saber como se desligar dos críticos do lado de fora e do crítico do lado de dentro.

EU vou atrás do meu OBJETIVO e não vou deixar nada me parar. EU MEREÇO. A maioria das pessoas desistem facilmente delas mesmas. Você sabia que o espírito humano é poderoso? É muito difícil matar o espírito humano. Você é imparável! Viva a sua vida com paixão!

Decida que você vai seguir em frente. FOQUE EM VOCÊ e todo dia você verá a mudança nas coisas. Venda a sua habilidade de executar um trabalho, de atingir um certo objetivo, repetindo para você mesmo aqui vou eu novamente, e eu estou aqui para o que der e vier.

HOJE É O MEU DIA E NADA VAI ME DETER.

Vida após o parto

Gaia_Healing_Earth_by_SeanSean07

Dentro do útero da mãe havia dois bebês. Um perguntou para o outro: “Você acredita em vida após o parto?” O outro respondeu, “Claro que sim. Deve existir alguma coisa após o parto. Talvez nós estamos aqui para nos prepararmos para o que vem depois.”

“Você é maluco” disse o primeiro. “Não existe vida após o parto. Que tipo de vida poderia ser?”

O segundo disse, “Hum, não sei, mas deve ter mais luz do que aqui. Talvez nós pudéssemos andar com nossas pernas e comer com a nossa boca. Talvez existam outros sentidos que não podemos compreender agora.”

O primeiro respondeu, “Isso é um absurdo. Andar é impossível. E comer com a nossa própria boca? Ridículo. O cordão umbilical nos dá toda a nutrição e oxigênio que precisamos. Mas o cordão é curto. Vida após o parto deve ser obviamente excluída.”

O segundo insistiu, “Hum, acho que existe alguma coisa, talvez diferente daqui de dentro. Talvez não precisamos mais fisicamente desse cordão.”

O primeiro respondeu, “Que viagem sua! E mais, se existe vida após o parto, então porque ninguém nunca veio de lá? Parto é o final da vida, e no pós-parto não existe nada além de escuridão e silêncio. Não nos levará a lugar nenhum.”

“Bom, eu não sei,” dise o segundo, “mas a gente com certeza encontrará nossa Mãe e ela cuidará da gente.”

O primeiro respondeu “Mãe”? Você realmente acredita em Mãe? Só rindo mesmo! Se Mãe existe então onde ela está agora?”

O segundo disse, “Ela é tudo que está a nossa volta. Nós estamos cercados por ela. Nós somos ela. É dentro dela que a gente vive. Sem ela esse mundo não poderia existir.”

O primeiro disse: “Hum, eu não a vejo, para mim ela obviamente não existe.”

O segundo então respondeu, “Às vezes, quando você está em silêncio e você tentar verdadeiramente escutar, você consegue perceber a presença Dela, e ouvir Sua amável voz nos chamando lá de cima.”

Útmutató a Léleknek
Tradução: Michelle

Doula, parto e ajuda pós parto

crazy-woman

Depois que fiquei grávida eu comecei a questionar não só a sociedade, mas as pessoas à minha volta, mais especificamente as mulheres, e eu me inspirei e criei uma nova tag para o blog: pagar a língua. Talvez eu pague a minha língua e todo mundo vai rir de mim dizendo: hahaha eu te avisei!. Bom, eu vou explicar.

Uma das minhas amigas do Brasil me escreveu: ai Micha estou tão feliz por você, que esse filho(a) lhe traga muitas felicidades e que aproxime você e o Fábio ainda mais.

Hummm… eu pensei, desde quando filho aproxima casal? Que eu saiba o número de separação aumenta, depois do primeiro filho e triplica depois do segundo. Sem contar o sexo, que se já ia mal antes, praticamente desaparece depois dos filhos. As mulheres ficam gordas, entram em depressão e de licença saúde.

Mas enfim, agradeci e pensei… é tomara!

Continuei explicando o sistema sueco, e ela me disse, porque você não contrata uma doula? Pra quê? Repliquei eu! Ué, ela vai te ajudar a ficar mais calma, relaxar e te dar força, fazer você acreditar em você!

Hummm, ela vai parir por mim também? eu pensei!

Continuamos:

amiga: E aí sua mãe vai pra Suécia te ajudar depois que o bebê nascer?
eu: Não, de jeito nenhum! Não quero ninguém aqui pelo menos durante os primeiros três meses!
amiga: Nossa você é louca Michelle!
eu: Ah quero me acostumar com meu bebê, cheirar ele, lamber ele, ficar descabelada pela casa, sem me preocupar com mais ninguém.
amiga: Menina, você não tem noção do trabalho que um bebê dá. Você vai precisar de alguém pra fazer comida, arrumar a casa, etc. Você vai precisar de alguém com mais experiência pra te ajudar nas emergências. Você vai precisar dormir.

Humm, então eu preciso de alguém pra me ajudar a parir, de alguém pra me ensinar a dar de mamar, de alguém pra fazer comida pra mim… resumindo, depois que eu parir vou ficar imprestável. Uma vaca estatelada na cama dando leite pro recém nascido.

E o doador do esperma fica aonde nessa história toda? Aonde está o pai da criança gente? O famoso que enviou a sementinha? Se a grávida tem alguma relação com o pai, ele deve estar junto em tudo. É um trabalho de parceria. Não é só a mãe que pari, mas o pai também. Porque nós brasileiras colocamos os homens como mais uma criança para ser cuidada no lar? Por que a gente tem que chamar a nossa mãe, a nossa irmã ou sei lá mais quem? Será que não está na hora de mudar essa história? De começar a delegar responsabilidades aos homens?

A última para terminar:
eu: Amiga venha pra cá me visitar ano que vem, deixa a cria aí com o pai e venha. Vamos viajar pela Europa, vamos à Paris, à Mônaco, à Marseille, à Roma! Comer comida fina e beber champagne!
amiga: quem sou eu, se eu viajar sozinha todo mundo morre aqui em casa! Você vai ver depois do seu bebê nascer, quero só ouvir você falando isso novamente.

Tive um flashback! Minha amiga repetiu as mesmas palavras que a minha mãe falava na minha infância! Não posso viajar senão todo mundo morre nessa casa!

Amigas virtuais, vou falar uma coisa, ninguém vai morrer se você viajar, nem se você morrer. Deixe de ser o centro do universo! Ninguém é insubstituível, nem mesmo a mãe. Livre-se desse peso. Livre-se de carregar o mundo nas suas costas. Livre-se de equilibrar mil coisas na sua cabeça. Cuide da sua saúde, de você, de ser feliz. Empodere-se. Seja da sua cabeça e da sua (ainda que limitada) liberdade. Ser mãe é apenas uma parte da sua vida. Não esqueca da sua essência!

E talvez… talvez lá pra frente eu pague a língua!

Coisas ruins acontecem?

Esse é um post para os momentos difíceis, porque volta e meia eles aparecem.

Os obstáculos na vida acontecem por uma única razão: o aprendizado! Como um presente que auxilia o desenvolvimento pessoal e espiritual. Mesmo que na hora seja difícil compreender, mas muitas vezes as coisas vão fazer sentido lá na frente.

“Nasceste no lar que Precisavas;
Vestiste o Corpo Físico que merecias;
Moras onde melhor Deus te proporcionou,
De acordo com teu adiantamento;
Possuímos os recursos financeiros coerentes com as tuas necessidades,
Nem mais, nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas;
Teu ambiente de trabalho é o que elegeste espontaneamente para tua realização;
Teus Parente e AMIGOS, são as almas que atraíste, com a tua própria afinidade;
Portanto, teu DESTINO está constantemente sob teu controle,
Tu escolhes, eleges, atrais, buscas, expulsas, modificas,
Tudo aquilo que te rodeia a existência;
Teus pensamentos e vontades
São a chave de teus atos e atitudes,
São as fontes de atração e repulsão na tua JORNADA, vivência;
Não reclames nem te faças de vítima;
Antes de tudo, analisa e observa;
A mudança está em tuas mãos,
Reprograma tuas metas,
Busca o bem e viverás melhor,
Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo
Qualquer um pode começar agora e fazer um Novo Fim.”

Auto descoberta

TierraVida

Finalmente em 2011 eu estava colhendo os frutos do meu trabalho. Eu tinha estudado e trabalhado sem férias desde 2008 com único objetivo em mente: ser independente. Durante esses três anos eu aprendi sueco, fiz uma faculdade de programação e consegui um emprego. Foram três anos de muito foco, estudo e renúncia. Renunciei a minha dança, os meus amigos e até o meu relacionamento.

Mas em 2011 minha vida deu uma guinada de 360 graus e eu estava finalmente recebendo a minha recompensa. Mas dentro de mim alguma coisa faltava. Estava chegando a hora de eu me libertar dos meus pré-conceitos, do meu passado, dos meus rancores, mas eu não sabia como fazer isso. Ao longo dos anos eu fiz diversos tipos de terapia que me ajudaram superficialmente, mas minha alma queria mais.

Naquela época eu escrevia as minhas angústias no google e procurava respostas e experiências de outras pessoas para tentar descobrir o que era aquilo que eu estava sentindo, já que eu nunca fui diagnosticada com depressão nem ansiedade.

Nessa busca eu fui convencida de que eu estava ouvindo o chamado de Madre Ayahausca. Pesquisei diversos retiros e encontrei o Tierra Vida Healing Center em Pucallpa, um retiro dirigido por um casal de americanos que oferece cerimônias com Ayahuasca lideradas por Xamãs shipibos. Peguei todo o dinheiro que tinha conseguido juntar na minha vida e lá fui eu para a Amazônia peruana por uma semana em buscas de repostas e cura para o meu passado.

Éramos 12 pessoas viajando solitárias. Chegamos de diversos lugares do mundo: Índia, Canadá, Austrália, Alemanha, Estados Unidos e eu (Brasil/Suécia). Todos nós estávamos em busca da nossa descoberta interior e da cura para os nossos pesares.

Essa foi sem dúvida uma experiência muito mais profunda do que eu esperava. Madre ayahausca me ajudou muito. Me fez ver o meu passado e eu meu futuro. Me deu a limpeza que eu tanto necessitava. Desde que eu voltei, tive que enfrentar outros desafios ainda mais difíceis. Muita coisa mudou, mas na época eu recebi a ajuda e a energia que eu precisava para seguir a minha vida.

Este é um documentário sobre o Tierra Vida com legendas em português:

Porque você não deve se preocupar as opiniões alheias

opiniao

Nós somos seres sociais e não dá para negar que o que a gente pensa ou deixa de pensar e agir é moldado pelos valores que são atribuídos pela sociedade na qual estamos inseridos. Por isso um dos maiores medos das pessoas é o medo do que os outros vão pensar. É ser diferente. Todo mundo quer se encaixar e por essa razão muitas pessoas estão doente emocionalmente ou psicologicamente.

Durante a minha adolescência eu sempre andei com um grupo bem fechado de amigas. E naquela época eu deixei de fazer muitas coisas pelo fato de que as minhas amigas não estavam interessadas em ir comigo ou que achavam que não era “da moda” etc. Por exemplo sempre fui interessada em artes plásticas e dança na minha infância, mas entre os meus 14 aos 17 anos mais ou menos eu me afastei de mim mesma para se aproximar do grupo. Passei por uma fase transitória entre os 18 e 21 até que me encontrei novamente. Eu “perdi” cerca de 6 anos da minha vida tentando me encontrar através do outro. Mas eu aprendi uma coisa fundamental nesse período que me deu muita base e estrutura depois que eu me mudei para a Suécia.

Eu aprendi que as pessoas estão sempre preocupadas com elas mesmas. Elas talvez podem nos fazer um favor de boa fé, mas mesmo assim cada um está preocupado com a sua própria vida. Cada um está interessado em correr atrás do seu próprio sucesso.

As vezes você está acima do peso, e o máximo que as outras podem pensar é: nossa fulano engordou, e depois vão cada um continuar pensando na sua própria balança, não no seu peso.

Eu comprovei essa teoria quando fiz uma plástica de nariz. É incrível você tira uma batata enorme que estava na sua cara, mas ninguém vê, sabe porquê? Porque cada pessoa está preocupada com o seu próprio nariz batatudo. Por isso não perca seu tempo se preocupando no que os outros vão pensar, porque os outros só vêem o que eles querem.

Não percamos tempo deixando a opinião dos outros nos influenciar tão profundamente. Mantenhamos o foco na nossa própria essência! :-)