Bebê transverso

transverse-position_zpse907404b

Pois é, hoje durante a minha consulta de rotina com a Marie, minha enfermeira obstetra, descobri que o meu bebê está com a cabeça para a esquerda e a bundinha para o lado direito, ou seja na posição transversal.

Tudo estava indo tão bem, minha leitura em dia, minha saúde sob controle, meus exercícios diários, quartinho pronto. Absolutamente nada ajudou a colocar esse bebê no lugar. E agora estou mais perto de uma cirurgia do que do meu tão sonhado parto natural. O destino mais uma vez ironizando com a minha cara.

Essa semana foi meio estressante, eu fiquei 5 dias em casa devido ao feriado, mas aproveitei pra colocar tudo em ordem. Um pouco de stress porque sempre tem uma coisa faltando, sempre tenho que tomar a iniciativa pra isso e pra aquilo, enfim e para completar eu sonhei que tive uma menina, bem morena de cabelo liso, com cara de indiana e com 4 olhos.

É… assustador! Eu devo estar com algum medo interno, só pode! Minha pálpebra equerda também não pára de piscar e sempre tenho isso quando estou perto de alguma decisão ou evento importante na minha vida.

Enfim, amanhã irei ao hospital encontrar pela primeira vez o médico e fazer uma tentativa de virar o bebê na marra.

Esses são os procedimentos:

1) Barnmorska vai me receber.
2) Tirar a minha pressão
3) Monitorar o coração do bebê por 30 minutos com aparelho CTG
4) Exame de ultrasom com o médico
5) Injeção intravenosa de Bricanyl para relaxamento da musculatura do útero
6) O médico vai tentar virar o bebê manualmente
7) Depois da manobra monitorar novamente os batimentos do bebê por 30 a 40 minutos com aparelho CTG
8) Se o bebê virar, continuo o pré natal de rotina com a barnmorska caso contrário o médico fará um plano individual especial para mim.

Agora acabei de comprar uns MP3 de hypnose para virar o bebê, pois se não houver alguma causa física, só pode ser medo meu ou do bebê, então a hypnose ajuda a relaxar os músculos e o útero.

No momento estou triste, com raiva, irritada e ainda tenho que trabalhar sabe lá deus como!

Amanhã será um longo dia, eu volto para contar!

Chá de bebê na Suécia

10697387_799179333474503_3321413534918396109_o

Estou no finalzinho do segundo trimestre. 27a semana já. Sei que ainda está cedo para o chá de bebê, mas quis aproveitar que minha mãe está ainda de visita aqui para fazer logo. Fábio está viajando, mas eu tive que escolher entre ele ou minha mãe para estar presente na festa.

Foi tudo simples e pouca gente, pois chamei apenas os mais próximos. Minha mãe passou a semana inteira fazendo bolo e guirlanda de fraldas e lembrancinhas de toalha em forma de bala. Se ela não tivesse aqui eu provavelmente não teria feito nada, pois quando eu tenho tempo de sobra, quero mais é descansar, ler e dormir.

Seguiria no estilo sueco de ser: sem chá de bebê, sem enxoval antes do bebê nascer, tudo apenas agendado e reservado para depois do parto! Sem desperdícios ou exageiros, apenas o suficiente! Ou como os suecos dizem: Lagom

10750107_799179336807836_8174583241176839578_o

Dia 30 de novembro eu encerro temporariamente as atividades com a dança por tempo ainda indeterminado. Tudo tem ido muito tranquilo, apesar de como eu disse antes, tenho trabalhado demais e gostaria realmente de ter dminuído o ritmo, mas não deu.

A única coisa que me deixa com a pulga atrás da orelha em relação a essa gravidez é que eu acho que meu bebê mexe muito pouco. Não em quantidade, mas mais especificamente em força. Eu não sinto os chutes na costela, nem acordo de noite com o bebê se mexendo, nem nunca vi o pé se esticando atraves da pele da barriga. Isso me preocupa, porque o bebê seria assim tão calmo? Será que tem algum problema nas pernas? Será que tem algum problema neuromotor? Eu rezo para que tudo esteja normal. Nenhum exame mostrou nenhuma anormalidade, então vou ter que continuar com essa preocupação assim provavelmente até o fim da gravidez. Queria saber se toda grávida é neurótica assim como eu!