O que você deve saber antes de se mudar para a Suécia

estocolmo

Existe um monte de coisas legais que você deve saber antes de se mudar para a Suécia, mas a minha missão é avisar você que aqui a gente não é NADA sem o personnummer.

Esse número, que é como a nossa carteira de identidade, garante a possibilidade de abrir conta no banco, estudar de graça em algumas escolas, procurar emprego e utilizar o sistema público de saúde. Você só recebe esse número se tiver o visto de pelo menos um ano.

Eu vivi aqui por 2 anos sem este número, pois o meu namorado só conseguia um contrato de 9 meses e portanto tínhamos que renovar o visto por esse tempo, até que ele finalmente conseguiu o contrato de quatro anos e começamos então a ter direito aos recursos sociais.

Pessoas que vêm à trabalho, já com o contrato certinho normalmente não terão esse problema, mas sim os estudantes e acompanhantes que vêm com visto temporário de menos de 12 meses. Se você não tiver esse número é importante ter um seguro saúde para algum caso de emergência. Se o seu contrato ou curso for mais curto que 12 meses, tente negociar ou emendar em outro curso para que você tenha direito a um período de estadia de no mínimo um ano.

OBS: não sei se essa regra do personnummer é a mesma para cidadãos europeus, sei que é assim para brasileiros, pois eu mesma passei pela infeliz experiência de viver aqui sem esse número.

Brasileiros na Suécia

passaporte

A maioria dos brasileiros na Suécia chegam aqui da seguinte forma:

1. Casamento com pessoas suecas:
Os brasileiros(as) conhecem os suecos(as) durante uma viagem ou pela internet e depois de um tempo acabam vindo morar aqui. Os suecos(as) se sentem muito atraídos por estrangeiros. Adoram uma carne nova, uma pele morena e um olho castanho :-).

2. Estudos:
Muitos brasileiros chegam aqui para estudar na faculdade. Algumas vezes vêm para o mestrado, doutorado ou MBA ou ainda para fazer uma ou outra matéria durante a graduação. Alguns desses estudantes acabam ficando quando conseguem trabalho ou quando conhecem algum sueco(a).

3. Trabalho:
Uma minoria de brasileiros chegam diretamente através do trabalho. Ou seja na transferência pela empresa ou acabam sendo alvo de head hunters no Linkedin.

Os casos 2 e 3 são os que apresentam a adaptação mais difícil aqui. Nós que não temos uma relação familiar direta com uma pessoa sueca penamos no início. Não apenas por causa do idioma ou cultura, mas principalmente pela falta de conhecimento dos nossos direitos.

Quando a pessoa já vem com uma pessoa sueca ela já tem ajuda para traduzir os papéis e as correspondências dos órgãos de imigração e te auxiliar a ingressar na sociedade.

Apesar de todos os suecos falarem inglês, o mais importante para se inserir na sociedade sueca e entender a cultura e o modo de pensar é falar a língua deles. Os estrangeiros que falam sueco tendem a ser mais bem sucedidos e inseridos na sociedade além de serem menos frustrados.